Skip to content

Pedro Sol

42 anos, arquitecto

Naquele ano em que fui aluno da Bodil e do Paulo, encontrei tudo o que esperava encontrar numa aula de desenho. Porém, foi também esse o ano em que encontrei o que nem sonhava poder encontrar numa aula de desenho:

Fui surpreendido ao me ser apresentada uma forma generosa e profunda de lidar com o processo do desenho.

Apresentaram-me o Kimon Nicolaides e assim descobri existir uma forma natural de desenhar, que acolhe a procura da forma enquanto se desenha.

Apresentaram-me o William Kentridge e entendi que essa procura da forma e o tempo associado a ela podem ser manifestações artísticas.

Vimos juntos esboços do Miguel Ângelo e do Leonardo e percebi que também eles procuravam, corrigiam, reviam…

Graças a eles, fui deixando de ter medo de errar e o desenho tornou-se mais fluido, menos pesado.

De uma forma muito natural a experiência do desenho passou a tocar a experiência da vida. Riscando e Arriscando…

Advertisements
%d bloggers like this: